Brincadeiras De Carnaval

  Badalo

Era colocado nas maçanetas das portas, altas horas da madrugada e tinha por objectivo acordar os habitantes das casas, levando-os a sair de casa, em trajes de noite, a tirar o badalo, ou até a correrem atrás dos foliões. É uma brincadeira que não se perdeu totalmente, ainda hoje se praticando. O badalo utilizado varia de uma pedra, um saco de areia, uma garrafa de vidro, etc.

Esta brincadeira realiza-se não nos dias de carnaval, mas durante toda a quadra. Ou seja mês, a mês e meio antes do dia de Entrudo.

 

Portas Amarradas

Colocavam-se dois camarões um de cada lado da porta e amarrava-se por fora, de forma a que quem estava no interior não podia sair.

 

Aiolas

Iam-se buscar as aiolas, e ou se colocavam à porta do dono, ou se escondiam e sujavam-se de porcaria.

 

Brincadeiras de Rua

Mandavam sacos de farinha às pessoas, pedras quentes, etc.

Colocavam-se rabos de papel a quem passava.

Pregavam-se moedas ao chão para que os transeuntes as tentassem apanhar.

Punha-se um pescador a fazer que pescava de cana com rebuçados.

 

Mascaras ou mascarados

As mascaras de carnaval têm vindo a perder a sua importância no carnaval de Sesimbra, ao longo dos anos. Eram grupos de raparigas que se disfarçavam para puderem brincar o carnaval com quem lhes apetecia nos bailes de carnaval.

Hoje a sua expressão é muito reduzida utiliza-se ainda o dominó, então muito usado, e que tanto dá para homem como mulher.